A CULTURA DA UVA E DO VINHO NO VALE DO SÃO FRANCISCO

Natalia Coimbra de Sá, Emília Maria Salvador Silva, Ariadna da Silva Bandeira

Resumo


O Vale do São Francisco vem experimentando bons frutos da produção de uvas para o consumo in natura e vinhos. O resultado é consequência de mudança de interesse das instituições federais pela área de pecuária extensiva até 1940, para torná-la de produção de culturas anuais como cebola e frutas, como banana e uva, a partir de projetos de irrigação. Essa cultura ganha destaque quando o Vale passa e ser responsável por quase 100% da uva de mesa produzida no país e, nos anos 1990 e 2000, empresas privadas ali se instalam para elaboração dos vinhos. Conhecer tais resultados tornou-se interesse de muitas pessoas e uma oportunidade para o mercado turístico. Assim, o estudo objetiva apresentar possibilidades de segmentação do turismo para o submédio do Vale do São Francisco, focando em estratégias de desenvolvimento que valorizem uma imagem local relacionada à uva e ao vinho. A partir de pesquisa documental, bibliográfica e de campo, inicialmente apresenta-se uma contextualização da área. Em seguida, discute-se sobre o referencial teórico de turismo, incluindo a articulação entre segmentos turísticos observados potenciais para o desenvolvimento da região. Apresenta-se também uma contextualização sobre as novas tendências econômicas e de marketing para o planejamento do turismo. Por fim, contribui-se analisando o que tem sido produzido sobre a atividade no Vale do São Francisco, indicando novas possibilidades de desenvolvimento local, destacando como elementos importantes: imagem do destino, novos equipamentos e eventos temáticos.

Palavras-chave


Vale do São Francisco; Turismo; Segmentação de mercado; Vinho; Economia criativa; Imagem de destino

Texto completo: PDF

RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684