O (DES)AJUSTE GLOBAL E OS PRINCÍPIOS DA NOVA ORDEM ECONÔMICA: O Brasil na era dos extremos

Antonio Carlos Silva

Resumo


Este texto pretende uma análise sobre a Economia e a Política do Brasil
Contemporâneo, observando que, em um momento de redefinições dos rumos da
sociedade brasileira, as polêmicas resultantes das causas e origens da crise mundial da ciência econômica e o papel do Estado (competências), no estabelecimento dos planos de estabilização e propostas de desenvolvimento, resgatam os acontecimentos históricos recentes que marcaram a Nova República.
Neste contexto, as ideologias neoliberal e social-democrata traçaram, efetivamente, os rumos pelos quais a política econômica brasileira - compreendendo os períodos do governo Collor e primórdios do mandato de Fernando Henrique Cardoso -, deveria seguir para ajustar-se aos aspectos globalizantes da economia mundial. Não obstante, fortaleceram a polêmica frente aos planos de estabilização das economias periféricas ao servirem de base estratégica para homogeneização das políticas econômicas desses Estados Nacionais - o famigerado Washington Consensus.

Palavras-chave


Estado; Economia Política; Internacionalização do Capital

Texto completo: Texto completo

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030