TEMPO E GERÊNCIA: UM ESTUDO COM GESTORES DE UM SHOPPING CENTER DE BELO HORIZONTE (MG)

Kely César Martins Paiva, Marluce Soares Mangeroti Gonçalves

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi descrever e analisar como gerentes de lojas situadas em um shopping center de Belo Horizonte (MG) percebem a questão do tempo, conforme cinco categorias do modelo de análise de Bluedorn e Jaussi (2007), descritas no referencial teórico. Foi realizado um estudo de caso por meio de uma pesquisa de campo, descritiva, de natureza qualitativa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com 11 gestores e analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Foram percebidas as prevalências de elevados níveis de “policronia”, “velocidade” e “pontualidade”. Mesmo quando os gestores dizem estar voltados para o tempo presente, este é visto como causa do que acontece no tempo futuro, denotando “profundidade temporal” alinhada ao futuro. Analisando os processos de “arrastamento”, percebe-se como o poder da organização se efetiva sobre todos os seus membros e como o gestor é um sujeito privilegiado mas, ao mesmo tempo, condenado “voluntariamente” a um ritmo de trabalho exaustivo e a um comportamento contraditório frente aos seus subordinados. Apesar de suas preferências manifestas, é notável sua capacidade de agir e de transitar pelas dimensões abordadas no modelo analítico. Diante das limitações observadas na pesquisa, sugestões para investigações futuras foram explicitadas.


Palavras-chave


gerência; gerente; tempo; comércio varejista

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030