PESQUISAS COM FOCO EM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO CAMPO DA ADMINISTRAÇÃO: PARADIGMAS E PERSPECTIVAS EPISTEMOLÓGICAS

Marina Dias de Faria, Sylvia Constant Vergara, José Luis Felicio dos Santos de Carvalho

Resumo


As pesquisas acadêmicas brasileiras em administração com foco em pessoas com deficiência são escassas, os esforços de pesquisa nesse sentido esbarram em questões de natureza ontológica, epistemológica e metodológica. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma reflexão sobre o potencial de adequação de diferentes paradigmas e perspectivas epistemológicas para pesquisas no campo da administração com foco em pessoas com deficiências. Frente às vantagens e desvantagens no aproveitamento da vertente epistemológica hegemônica em administração o artigo avança em reflexões sobre a possibilidade de uso de outras epistemologias que não o positivismo: o racionalismo de Popper, a fenomenologia, a epistemologia histórica, a dialética, a epistemologia crítica e a epistemologia emancipatória da deficiência. Os resultados sugerem que todas essas epistemologias possuem potencial para fazer avançar as pesquisas em administração com foco em pessoas com deficiência, contanto que os pesquisadores suspendam seus preconceitos e resguardem a perspectiva de deficiência como construção social.


Palavras-chave


Pessoas com deficiências; Epistemologia; Construção social; Emancipação

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030