MOBILE LEARNING: O CASO DE UMA UNIVERSIDADE PRIVADA DE UMA CAPITAL DO NORDESTE

Lenin Cavalcanti Brito Guerra, Cláudio Márcio Campos Mendonça, Tereza Souza, Antônio Sérgio Araújo Fernandes, Manoel Veras de Souza Neto

Resumo


O avanço e popularização da tecnologia vem influenciando fortemente as práticas educativas. Uma tendências é a mobile learning, educação à distância através de dispositivos móveis, como telefones celulares com acesso à internet (smartphones), tablets, netbooks, dentre outros. O artigo teve como objetivo analisar a experiência em m-learning em uma Universidade privada do nordeste, que forneceu dispositivos móveis de acesso a internet (iPods Touch) para os alunos ingressantes do curso de Administração em 2009. Foi desenvolvida uma pesquisa quantitativa onde foi utilizado o método de pesquisa survey descritiva através de questionários respondidos por 190 alunos devidamente matriculados no sexto período, e que receberam o dispositivo no primeiro período. Os resultados mostraram que boa parte dos alunos continua utilizando o iPod Touch recebido e o utilizam para acessar conteúdos acadêmicos, sobretudo da plataforma acadêmica da Universidade. Os dados mostram que os alunos avaliaram positivamente a iniciativa de mobile learning e afirmaram que passaram a acessar com maior frequência o material acadêmico após terem recebido o dispositivo, mas que isso não é um elemento decisivo ao se avaliar o ensino da IES. Por fim, identificou-se que boa parte dos professores não incentivou os alunos a utilizarem o dispositivo, o que é um fator a ser considerado por outras IES ao investirem na mobile learning.


Palavras-chave


Educação a Distância; Mobile Learning; Tecnologia da Informação

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030