EDUCAÇÃO SUPERIOR, MOBILIDADE SOCIAL E EXPECTATIVA PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE À LUZ DA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO

Lindomar Pinto Silva, Ana Beatriz Montenegro, Luciana Costa Freitas Dias, Miguel Angel Rivera Castro

Resumo


Este trabalho investiga a influência dos capitais (econômico, social e cultural) nas expectativas de inserção no mercado de trabalho de estudantes de Administração de Instituições de Ensino Superior (IESs) em Feira de Santana, Bahia. Como referencial teórico, utiliza os conceitos de Bourdieu, que questiona a relação causal entre educação e mobilidade social. Para o autor, as classes mais favorecidas oferecem maiores chances de acesso a posições de maior potencial no mercado de trabalho a seus descendentes do que as classes menos favorecidas. Diante desta constatação, estudantes de classes menos favorecidas reduzem suas expectativas profissionais, por não serem capazes de rentabilizar o seu certificado acadêmico. Foram aplicados questionários em 7 IESs, entre janeiro e março de 2014, e obtidas 527 respostas. Os dados foram analisados a partir de análise fatorial e regressão. Como conclusão, foi possível identificar relações entre o perfil socioeconômico de origem desses estudantes e suas expectativas profissionais.

 


Palavras-chave


Educação superior; Mobilidade social; Expectativa profissional; Sociologia da educação

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030