ESTRESSE OCUPACIONAL E SÍNDROME DE BURNOUT: PROPOSIÇÃO DE UM MODELO INTEGRATIVO E PERSPECTIVAS DE PESQUISA JUNTO A DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR

Kely César Martins de Paiva, Maria Ângela do Nascimento Gomes, Diogo Henrique Helal

Resumo


Diante de peculiaridades da carreira docente no nível superior, no Brasil, e dos impactos variados em termos do estresse ocupacional e da síndrome de burnout, este ensaio tem como propósito refletir sobre os construtos, propor um modelo integrativo e indicar possibilidades de pesquisas com docentes desse nível de ensino. O referencial teórico reflete sobre tais construtos e peculiaridades da profissão docente no nível superior. Para pesquisas futuras, propôs-se o referido modelo e uma agenda que inclui aspectos metodológicos (visando profundidade à compreensão dos temas e de suas interrelações, assim como extensão de conclusões e validação do modelo proposto) e temáticos (conexões temáticas com outros construtos aderentes ao campo do comportamento organizacional). O cumprimento de tal agenda busca contribuir tanto conceitual/academicamente como prática/profissionalmente, fornecendo subsídios para uma gestão de pessoas mais humana no âmbito das instituições de ensino superior.

 


Palavras-chave


Estresse ocupacional; Síndrome de burnout; Modelo integrativo; Professor; Ensino superior

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030