MITIGAÇÃO DE RISCOS EM INVESTIMENTO-ANJO: MODELO CONCEITUAL E EVIDÊNCIAS QUALITATIVAS

João Burke, Edson Ricardo Barbero, Gustavo Hermínio Salati Marcondes de Moraes, Marcos Hashimoto

Resumo


O objetivo desse trabalho é propor modelo de entendimento dos riscos e modos de mitigação disponíveis aos investidores-anjos para investimentos em startups, com relevância no contexto do Empreendedorismo. A contribuição deste artigo consiste na proposição de quadro resumo de riscos e mecanismos correspondentes de mitigação apontados pela literatura, com sugestão de classificação conforme fases do Investimento-Anjo e domínio de risco preponderante. Com base no referido quadro, realizou-se pesquisa qualitativa com três investidores-anjos brasileiros experientes, seguindo roteiro semiestruturado, cujos dados empíricos foram cruzados com as teorias pertinentes. A técnica de análise de dados foi a análise de conteúdo. Quanto aos resultados, conclui-se que os entrevistados revelaram preocupações mais frequentemente relacionadas aos riscos de domínio operacional. Quanto aos 38 mecanismos de mitigação agrupados no presente trabalho, a maioria das estratégias é corroborada pela prática dos entrevistados.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v17i1.4444


Palavras-chave


Empreendedorismo; Investimento-Anjo; Startup. Risco

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030