A “MODERNIZAÇÃO” INACABADA NOS GOVERNOS ESTADUAIS: ENTRAVES NA EXPERIÊNCIA DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO A MODERNIZAÇÃO DO PLANEJAMENTO E DA GESTÃO DOS ESTADOS E DO DISTRITO FEDERAL (PNAGE) NOS ESTADOS DE ALAGOAS (AL), RIO GRANDE DO NORTE (RN) E SERGIPE

Rosiane Chagas

Resumo


O objetivo desse artigo é compreender e analisar a gestão do Programa Nacional de Apoio à Modernização da Gestão e do Planejamento dos Estados e do Distrito Federal (PNAGE). A partir de pesquisa bibliográfica e documental, o programa é primeiro, caracterizado como mais um esforço de reforma administrativa enfatizando-se o debate sobre a NGP nos seus aspectos conjunturais com o fito de apresentar as prováveis influências na elaboração e execução do PNAGE e, segundo, analisa como gestão e efetividade a experiência dos estados de AL, RN e SE. Na caracterização do programa, destacam-se ainda a proposta e o processo de elaboração dessa proposta envolvendo uma articulação de organizações públicas e privadas e uma sequência de etapas que vão desde pesquisa e diagnóstico, até definição de estratégias e ações. Na análise do programa como gestão e efetividade, evidenciam-se as dificuldades dos governos estaduais na estruturação, na consolidação de uma estrutura organizacional e na implantação do programa, comprometendo suas ações, seu monitoramento e sua avaliação. Conclui-se que o programa não contribuiu satisfatoriamente para a modernização dos governos estaduais de AL, RN e SE.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v19.4698


Palavras-chave


Nova Gestão Pública; Modernização: Gestão; Efetividade

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030