"O VELHO E O MOÇO...": OLHARES SOBRE O TRABALHO DE CUIDADORES DOMICILIARES DE IDOSOS

Alessandro Gomes Enoque, Alex Fernando Borges

Resumo


O objetivo deste artigo consiste em compreender a realidade do trabalho de cuidadores domiciliares de idosos de uma cidade do interior de Minas Gerais a partir de cinco dimensões analíticas (física, cognitiva, emocional, relacional e sexual). A relevância do estudo reside na compreensão de uma atividade que, embora carregada de precariedade e de desigualdades, tem sido parcamente estudada na academia brasileira. Para fins deste trabalho, de natureza essencialmente qualitativa, foram realizadas 10 entrevistas semi-estruturadas com cuidadores domiciliares de idosos que foram analisadas através da técnica de análise de discurso de inspiração francesa. Observou-se que tal atividade possui forte caráter físico e apresenta-se como tendo natureza repetitiva e precária.  Além disto, exige, de seu executor, diversas mobilizações de ordem emocional de forma a construir uma relação de confiança entre paciente e cuidador.  Demanda, ainda, certa estratégia de naturalização frente as tarefas de lidar com excrementos ou partes sexuais do idoso e carece de um aprendizado anterior (formal ou informal) para seu pleno exercício.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v20.5765


Palavras-chave


Trabalho; Cuidado; Idosos; Cuidadores

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030