AS MICROCERVEJARIAS DA REGIÃO DO MÉDIO PARAÍBA FLUMINENSE COMO POSSÍVEIS VETORES DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Adilson Gustavo do Espirito Santo, Monica Franchi Carniello

Resumo


As atividades econômicas que aproveitam os ativos endógenos de um local ou região configuram-se como vetores de desenvolvimento regional. O artigo tem por objetivo compreender como se caracteriza o segmento de microcervejarias da Região do Médio Paraíba Fluminense a fim de avaliar sua atuação no desenvolvimento regional. Para isso, foram pesquisadas as empresas associadas à CERVASUL, uma associação de fabricantes de cerveja artesanal da região. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa e quantitativa. Como técnica de coleta de dados foram aplicados questionários estruturados para uma amostra das empresas do setor, e foram realizadas entrevistas em profundidade com uma sub-amostra de gestores das empresas. O trabalho apresenta um panorama sobre o setor de cerveja e a sua penetração no mercado nacional e realiza a caracterização do setor de microcervejaria no estado do Rio de Janeiro, mais especificamente na Região do Médio Paraíba Fluminense, a partir dos dados primários obtidos na pesquisa. Como resultado, constatou-se que as microcervejarias estão se tornando agentes geradores de desenvolvimento regional não só pela fabricação de cerveja, mas também por fomentar o turismo na região e criar eventos cervejeiros, o que promove uma articulação em escala regional a partir desta atividade econômica. Conclui-se que as atividades de base regional potencializam o desenvolvimento regional ressaltando as características endógenas do território.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v20.5889


Palavras-chave


Desenvolvimento Regional; Microempresas; Microcervejarias

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030