COMPREENDENDO A INOVAÇÃO ABERTA A PARTIR DOS ESTUDOS BASEADOS EM PRÁTICA

Emanuela Ribeiro Lins, Bárbara do Nascimento Alves, José Lindenberg Julião Xavier Filho, Elisabeth Cavalcante dos Santos

Resumo


Este ensaio teórico tem como objetivo investigar como os Estudos Baseados em Prática (EBP) contribuem para a compreensão da Inovação Aberta (IA). Utilizou-se uma revisão bibliográfica acerca dessas temáticas, refletindo a partir de seus pressupostos, conceitos, definições e elementos que constituem os EBP e a IA. Após realizar o estudo das duas abordagens foi possível verificar que a IA pode ser compreendida através dos pressupostos epistemológicos dos EBP ao se considerar a grande diversidade de ações envolvidas com a IA, organizadas por estruturas e envolvidas por arranjos materiais. Possíveis práticas identificadas são evidenciadas ao considerar a busca pelo conhecimento externo, as relações interativas entre os agentes envolvidos, a comercialização de invenções que abarcam a geração e a aquisição de ideias, as práticas de seleção e decisão acerca das melhores ideias e dos parceiros nos arranjos produtivos e práticas ocorridas posteriormente, envolvendo práticas de planejamento, de novas técnicas, novos produtos e novos serviços.

DOI: 10.53706/gep.v.21.6268


Palavras-chave


Inovação Aberta; Estudos Baseados em Prática (EBP); Gestão da Inovação

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030