AUTONOMIA, CONTROLE E APOIO: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE PRÁTICAS DE CONSUMO DE ALIMENTOS E OBESIDADE SOB A LENTE DA TEORIA DA PRÁTICA

Marluce Dantas de Freitas Lodi, João Felipe Rammelt Sauerbronn, Mónica Truninger

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo explorar e compreender como as práticas de consumo de alimentos estão relacionadas à obesidade. Como suporte teórico-epistemológico optamos pela Teoria da Prática e seus componentes - Entendimentos, Procedimentos, Engajamentos em Estruturas Teleo-afetivas e Materialidades proposto por Warde (2005), Gram-Hansen (2011) e Truninger (2011). Nos procedimentos metodológicos, o corpus de dados foi construído a partir de notas de campo, observação participante e entrevistas em profundidade junto a três grupos de apoio a pessoas com transtornos alimentares. Esses dados foram transcritos e submetidos a uma análise de conteúdo (BARDIN, 2011). Foi possível identificar que a relação entre as práticas de consumo de alimentos e a obesidade se apresenta nos corpos dos indivíduos e têm repercussões emocionais frente ao controle social. Por isso, os indivíduos tentam reconfigurar suas práticas de consumo e, em alguns casos, recorrem a grupos de apoio para que consigam refletir a respeito dessas práticas e as consequências sobre elas.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v.21.6688

 


Palavras-chave


Consumo de Alimentos; Obesidade; Teoria da Prática

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030