O TRABALHO E A VIDA HUMANA SOB DEMANDA: AS PLATAFORMAS DIGITAIS E OS RISCOS À SAÚDE DO TRABALHADOR

Daniela Bahia Campos Moscon, Laila Leite Carneiro, Sônia Maria Guedes Gondim

Resumo


Esse ensaio crítico propõe-se a analisar a potencialização dos riscos à saúde impostos pela pandemia da Covid-19 aos trabalhadores inseridos em plataformas digitais de intermediação de trabalho (digitrabes), mais especificamente aqueles que prestam seus serviços presencialmente. Tal modalidade de contratação, que vem gerando perda de direitos e piora nas condições de trabalho, não surgiu com a pandemia, mas certamente intensificou a precarização desses trabalhadores, que aumentaram em número neste período. A tese é a de que as medidas de contenção da difusão da Covid-19 afetaram direta e mais gravemente trabalhadores atuantes na prestação de serviços essenciais, ampliando o desequilíbrio entre demandas e recursos disponíveis, o que exigiu adoção de políticas protetivas para aqueles que arriscaram suas vidas para manter a sociedade em funcionamento. Discutem-se controvérsias e dificuldades na adoção de medidas alternativas para proteção à saúde do trabalhador e minimização de impactos deletérios.

DOI: 10.53706/gep.v.23.7292


Palavras-chave


Arranjo alternativo de trabalho; Plataformas digitais; Gig work; uberização; Saúde do trabalhador

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030