O DEBATE AGÊNCIA-ESTRUTURA NOS ESTUDOS DE CARREIRA: AVANÇOS A PARTIR DE UMA ABORDAGEM NEOBOURDIEUSIANA

Filipe Souza

Resumo


A despeito das crescentes críticas, predominam nos estudos de carreira aquelas perspectivas que privilegiam a agência como influência primordial no processo de construção de carreira. Em oposição, emergiu recentemente uma perspectiva teórica baseada na teoria da prática bourdieusiana, cujo foco central de análise recai sobre as condicionantes contextuais de carreira. Com vistas a contribuir com os esforços despendidos até o momento para a construção desta perspectiva, propõe-se, neste artigo, uma abordagem neobourdieusiana que busca integrar, em um todo coerente, as influências exercidas sobre as carreiras pelos contextos de socialização primária e secundária, e pela reflexividade. Para tanto, aproximou-se o quadro de referência proposto por Bourdieu das teorias microssociológicas dos sociólogos Bernard Lahire e Margareth Archer.

DOI: 10.53706/gep.v.23.7298


Palavras-chave


Habitus; Reflexividade; Contextos; Fronteiras; Carreiras

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030