A RECEPTIVIDADE À COMUNIDADE LGBT+. DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO, NUM ESPAÇO TEMPORÁRIO DE SALVADOR: O CARNAVAL

Alyne Cosenza, José Xavier Menezes

Resumo


O presente artigo discute a representatividade da igualdade de direitos através do acolhimento a grupos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexual e outras formas de representação sexual (LGBTQ+), no espaço temporário da cidade de Salvador, o Carnaval. Debate como a receptividade à diversidade pode valorizar o potencial turístico da cidade e sua representatividade no exterior, atraindo empreendimentos voltados à comunidade em questão e impulsionando a economia. A análise sebaseia no comportamento dos habitantes da cidade no mesmo período e na observação do incremento dos serviços de lazer e turismo no período em evidência. A metodologia consiste na coleta de dados publicados na imprensa local e em referências bibliográficas sobre Salvador e sobre direitos humanos. O artigo se dividirá em três partes. Na primeira, será abordada a relação histórica dos soteropolitanos com a questão da sexualidade. A segunda secção versará sobre o modo como a imagem da cidade no período carnavalesco se formou e como é refletida no mundo. O terceiro e derradeiro corte tratará sobre o potencial de desenvolvimento através da imagem de cidade que respeita os direitos humanos.

Texto completo: PDF


A Revista Direito UNIFACS – Debate Virtual estará sempre aberta a oportunidade para que todos, ainda que não sejam membros do Corpo Docente e Discente do Curso de Direito da UNIFACS, possam divulgar textos jurídicos de relevância dogmática, devendo enviar seus textos para o endereço eletrônico direito@unifacs.br

ISSN 1808-4435