BIOECONOMIA: A PROMESSA DE UM POSSÍVEL DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO E SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA

André Alves Portella, Luciana Rodrigues dos Santos

Resumo


O presente estudo objetiva a análise sobre a viabilidade de o Estado brasileiro garantir políticas de desenvolvimento da Amazônia através de um modelo econômico, aqui sintetizado sob o conceito de bioeconomia, que alie inovação tecnológica, sustentabilidade ambiental e respeito às populações tradicionais, com vistas à preservação da cultura e promoção da inclusão social. Foi utilizada pesquisa bibliográfica, em especial, as vertentes econômicas do nacionalismo, a fim de subsidiar a construção de projetos políticos de bioeconomia como forma de desenvolvimento sustentável na região, valendo-se não somente de inovações tecnológicas, mas da valorização do conhecimento dos povos amazônicos, destacando o papel da governança nesse processo. Esse paradigma de desenvolvimento econômico é capaz de nortear as políticas nacionais, bem como as dos demais países que integram a Amazônia, no cumprimento das metas e acordos ambientais internacionais e ainda subsidiar novos modelos em contraposição aos métodos imperialistas constantemente aplicados na Amazônia.

Texto completo: PDF


A Revista Direito UNIFACS – Debate Virtual estará sempre aberta a oportunidade para que todos, ainda que não sejam membros do Corpo Docente e Discente do Curso de Direito da UNIFACS, possam divulgar textos jurídicos de relevância dogmática, devendo enviar seus textos para o endereço eletrônico [email protected]

ISSN 1808-4435