PRÁTICAS COTIDIANAS E O FAZER ESTRATÉGIA NA KAIRÓS: NOTAS PARA ESTUDOS ALTERNATIVOS

Cleide Leonidia de Avila, Alfredo Rodrigues Silva, Gelson Silva Junquilho, Annor Silva Junior, Helio Zanquetto Filho

Resumo


Este artigo tem por objetivo descrever, analiticamente, algumas práticas inerentes à construção cotidiana da estratégia organizacional em uma empresa de comércio exterior. Para alcançar este objetivo adotou-se a chamada abordagem da estratégia como prática social ou “strategizing” (WHITTINGTON, 1996; JARZABKOWSKI; WILSON, 2002; JARZABKOWSKI, 2005 et al.). Nela verifica-se a preocupação com a interação social das pessoas na organização e como elas “fabricam”, nas práticas cotidianas, estratégias organizacionais. Dessa maneira, adotou-se um caminho que reconhece que o fazer estratégia nas organizações só existe e pode ser compreendido pelo resgate das práticas sociais vivenciadas no cotidiano organizacional (DENIS; LANGLEY; ROULEAU, 2007). A pesquisa empírica foi realizada via estudo em uma organização aqui denominada Kairós. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semi-estruturadas aplicadas a trinta e um sujeitos praticantes da empresa. A análise dos dados foi feita por meio da análise de conteúdo em uma abordagem temática (BARDIN, 2009; MINAYO, 2012). Como resultado observou-se que as estratégias organizacionais são desenvolvidas cotidianamente, por meio de práticas sociais que reforçam lógicas sociais específicas que podem retrair ou reforçar o avanço da própria estratégia desejada pela organização em busca de resultados. Por fim, este artigo, a partir da própria limitação do estudo, apresenta uma proposta para se avançar nos estudos inerentes à temática da estratégia como prática a partir da abordagem da denominada Estudos Baseados em Prática e a ideia de practising (GHERARDI, 2009; ANTONACOPOULOU, 2008).


Palavras-chave


Estratégia como Prática Social; Estudos baseados em prática; Aprendizagem; Practising.

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030