INFLUÊNCIA DA MARCA E HABITUS NO CONSUMO DE MODA: UMA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE COMPRA DE PRODUTOS FALSIFICADOS

Claudia Maria Giesbrecht, Fátima Regina Ney Matos, Diego de Queiroz Machado, Daniel Rodrigues de Carvalho Pinheiro

Resumo


Este estudo tem como objetivo geral analisar os elementos relacionados com o consumo de produtos falsificados de marcas consagradas. Neste sentido, têm-se como objetivos específicos: (a) discutir o papel das marcas na sociedade de consumo; (b) identificar as justificativas dos consumidores quanto à compra de produtos falsificados; (c) analisar o consumo como consequência do habitus. Para tanto, utilizou-se da abordagem qualitativa mediante entrevista realizada junto a 120 sujeitos frequentadores de shoppings populares e/ou consumidores de produtos falsificados. Para fins de análise, esses sujeitos foram divididos em três grupos principais, de acordo com suas preferências de consumo: consumidores de produtos de marcas consagradas; consumidores de produtos de marcas comuns; consumidores de produtos falsificados. Pode-se concluir, por meio das alegações colhidas, que o comportamento de compra de produtos falsificados de marcas consagradas desenvolve-se mediante uma impossibilidade racional de identificar os motivos de compra, pois estão no plano do inconsciente se tornando, portanto, inacessíveis. A motivação de compra é simbólica e não existe uma explicação funcional para o ato da compra. O simbólico implica em alguma coisa desconhecida e oculta, o que o torna motivo de controvérsia e/ou suposições.


Palavras-chave


Comportamento do consumidor; Produtos falsificados; Marca

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030