ESTRESSE OCUPACIONAL: ESTUDO COM GESTORES TÉCNICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Luciano Zille Pereira, Luciana Aparecida de Oliveira, Nayara Kelly Batista

Resumo


Este estudo objetivou analisar e descrever as manifestações de estresse ocupacional dos coordenadores técnicos que atuam no Serviço Móvel de Urgência (SAMU) em Minas Gerais. A pesquisa consistiu em estudo de caso descritivo, de abordagem qualitativa, sendo entrevistados 10 gestores com atuação no serviço móvel de urgência e emergência. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo e os resultados evidenciaram que a maioria dos gestores técnicos se consideram frequentemente estressados onde a natureza do trabalho vem contribuindo de forma importante para este estado. Os sintomas prevalentes de estresse identificados foram ansiedade, nervosismo, angústia e insônia.  Como estratégias de enfrentamento ao estresse, identificaram-se a realização de atividade física de forma regular e o lazer com a participação da família e amigos. No entanto, a maioria dos gestores pesquisados se sentem realizados profissionalmente considerando a relevância do trabalho que realizam, que em última análise é salvar vidas.


Palavras-chave


Estresse ocupacional; Estresse em gestores técnicos; Serviço móvel de atendimento de urgência e emergência; SAMU

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030