FATORES INSTITUCIONAIS E ORGANIZACIONAIS QUE AFETAM A GESTÃO PROFISSIONAL DE DEPARTAMENTOS DE FUTEBOL DOS CLUBES: O CASO DOS CLUBES DE FUTEBOL NO BRASIL

Hugo Motta Bacêllo Mósca, José Roberto Gomes da Silva, Sérgio Augusto Pereira Bastos

Resumo


A prática de esportes é uma via reconhecida de inclusão social. No contexto brasileiro, dentre as práticas esportivas, o futebol exerce grande influência social e econômica. Considerando a importância dos clubes de futebol nessa equação, é relevante entender os fatores relacionados à profissionalização de sua gestão. O futebol tem desempenhado, no Brasil, papéis que vão do entretenimento popular máximo às aplicações menos nobres, como o seu emprego para benefícios pessoais dos dirigentes e para manobras políticas. Fundamentando-se na Teoria Institucional e, mais especificamente, na corrente do neo-institucionalismo (DIMAGGIO; POWELL, 1991), o estudo tem como objetivo identificar aspectos relativos ao campo organizacional do futebol que constituem obstáculos ou facilitadores do processo de profissionalização da gestão do futebol nos clubes brasileiros, por meio da melhor compreensão das relações entre os seus diferentes atores. Os resultados apontam que a necessidade de profissionalização da gestão do futebol dos clubes brasileiros é uma percepção institucionalizada, e que sua efetivação pode apresentar impactos sociais, econômicos e financeiros positivos. Entretanto, este objetivo ainda enfrenta entraves práticos arraigados nos mais de cem anos de amadorismo, conservadorismo e prática oligárquica.

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030