A PSICODINÂMICA DO TRABALHO NA GESTÃO PÚBLICA: VIVÊNCIAS DE SERVIDORES EM CONTEXTOS DE MUDANÇAS EM ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS

Rafaela Gomes da Silva, Ana Cristina Batista dos Santos, Jorge Luiz de Sousa Evaristo, Juliana Carvalho de Souza

Resumo


O texto objetiva compreender as vivências laborais de servidores públicos no contexto de mudanças de modelos gerenciais, à luz da psicodinâmica do trabalho (PDT). Desenvolveu-se um estudo qualitativo numa secretaria de governo do Estado do Ceará. Dois servidores foram entrevistados. Foi utilizada a técnica da análise dos núcleos de sentido (ANS) para compreensão das narrativas. Como resultados, os temas e subtemas identificados e analisados foram: i) mudanças nas dimensões de contexto da PDT: condições de trabalho, organização do trabalho e relações sociais de trabalho; ii) mudanças nas dimensões de conteúdo: trabalho e subjetividade; prazer-sofrimento; estratégias de defesa; reconhecimento. De maneira destacada, percebe-se que a relação trabalho-subjetividade emerge de maneira intensa a partir das singularidades dos sujeitos; donde as subjetividades são transformadas na relação com o trabalho havendo espaço, inclusive, para possíveis fugas, por meio do trabalho, de dores originadas fora do ambiente laboral, como no luto, por exemplo.

DOI: 10.53706/gep.v.22.6597


Palavras-chave


Mudanças; Gestão Pública; Psicodinâmica do trabalho; Servidores; Organizações

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030