ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO EM BANCOS: LACUNAS E POSSIBILIDADES DA GESTÃO DE PESSOAS

Débora Magalhães Kirchmair, Victor Cláudio Paradela Ferreira, Lilian Alfaia Monteiro

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi identificar as percepções de profissionais de gestão de pessoas de instituições bancárias sobre as ocorrências de assédio moral e as ações desenvolvidas para combatê-las. A área de gestão de pessoas tem, dentre as suas atribuições, o estabelecimento de políticas que orientam o comportamento dos indivíduos nas organizações. Sobre o assédio moral, observou-se, na literatura especializada, diversos conceitos e definições, que possibilitam diferentes interpretações. O corpus da pesquisa foi construído por meio da realização de entrevistas e análise de documentos, que foram analisados utilizando a narração argumentativa. Apurou-se que todos os bancos estudados se colocam, no discurso oficialmente adotado, contra atitudes desrespeitosas no trabalho, porém limitam-se a divulgar códigos de ética. Quanto à caracterização do que é o assédio moral, apurou-se que este é um campo ainda em discussão, uma vez que as instituições possuem posicionamento divergente, principalmente em relação às atitudes isoladas.

DOI: 10.21714/2178-8030gep.v.21.6617

 


Palavras-chave


Gestão de Pessoas; Assédio Moral; Bancários

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030