RECEITA TRIBUTÁRIA PRÓPRIA EM TEMPOS DE COVID-19: UM ESTUDO COM AS CAPITAIS BRASILEIRAS A PARTIR DAS ANÁLISES HORIZONTAL E VERTICAL

Ana Rita Silva Sacramento, Fabiano Maury Raupp, Denise Ribeiro de Almeida, Antônio Almeida Lyrio Neto

Resumo


O objetivo do estudo consistiu em analisar, comparativamente a 2019, como se comportou a arrecadação da receita tributária própria dos municípios-capitais no primeiro ano da pandemia da COVID-19 à luz das análises horizontal e vertical. Trata-se de uma pesquisa documental e descritiva, com abordagem qualitativa. As informações foram extraídas dos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária, disponibilizados no Sistema de Informações Contábeis e Financeiros do Setor Público Brasileiro. Foram utilizadas as análises horizontal e vertical das variáveis relacionadas à receita tributária própria. Na perspectiva da análise horizontal, os impactos já se fazem sentir no contexto vivenciado pelos municípios-capitais estudados, tendo em vista a queda na arrecadação de receitas próprias. Em se tratando da análise vertical, verificou-se que a pandemia não modificou expressivamente o status dos tributos que sustentam a receita tributária própria nos municípios-capitais.

DOI: 10.53706/gep.v.23.7465


Palavras-chave


Receita tributária própria; Municípios; Análises horizontal e vertical

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030