A PAISAGEM DO MEDO UM ESTUDO DO BAIRRO DA PITUBA - SALVADOR – BA

Carla Pereira Rocha, Liliane Ferreira Mariano da Silva

Resumo


O espaço urbano reflete a organização e a dinâmica de cada sociedade. No Brasil as suas áreas urbanas são marcadas por grandes desigualdades de renda, que acarretam disparidades sócio-espaciais. A cidade fragmenta-se em inúmeros territórios com características próprias e excludentes reconfigurando a paisagem urbana e a sua estrutura sóciocultural. Em um meio de superabundância para alguns e escassez da maioria, manifestam-se os conflitos e a violência, inclusive como modo de inserção social. O aumento da violência leva a maiores gastos públicos e privados com segurança, perda de investimentos no comércio e indústria, mudança de hábitos de consumo, além de mudanças na configuração urbana. Os condomínios e ruas fechadas, as residências com altos muros e cercas eletrificadas se expandem, constituindo um novo padrão de segregação espacial. É neste contexto que se estuda a área da Pituba, uma localidade que concentra uma população de média e alta renda, na qual se intensifica o processo de formação de “condomínios fechados”, que além de desarticular o tecido urbano e a malha viária, cerceia o direito de ir e vir dos cidadãos redefinindo a morfologia do tecido urbano e configurando a paisagem como a paisagem do medo.

Palavras-chave


Segregação urbana; Violência; “condomínios”; Paisagem

Texto completo: PDF

RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684