DESTERRITORIALIZAÇÃO SOB AS ÁGUAS DE SOBRADINHO: GANHOS E DESENGANOS

Edcarlos Mendes, Guiomar Inez Germani

Resumo


O presente trabalho traz resultados parciais desenvolvidos na Dissertação de Mestrado que leva o mesmo título, realizada no Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia, sob orientação da Profa. Dra. Guiomar Inez Germani, que discute as consequências espaciais da construção da Barragem de Sobradinho para as populações deslocadas da área, mais especificamente no município de Remanso-BA, parte reassentada na nova sede, construída pela CHESF, parte alocada em lotes em áreas de Caatinga, e ainda um terceiro grupo, que deixou a área, em direção ao PEC da Serra do Ramalho ou para outras regiões. A história local, a memória dos atingidos e a experiência dos planejadores constituem as principais fontes do trabalho. A análise geográfica é empreendida a partir da desterritorialização das comunidades, a propósito do projeto de desenvolvimento do Estado, que demonstrou por discurso e por ações a concepção das comunidades locais como “cidadãos de segunda classe”, ou obstáculo a ser superado, ao tempo que apresentou as novas moradias, especialmente a nova cidade, planejada, materializando um discurso modernizante, nos moldes geopolíticos da época, e oportunizado por classes sociais locais.

Palavras-chave


Sobradinho; Remanso; Barragem

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684