A EFICIÊNCIA DOS GASTOS MUNICIPAIS NA GERAÇÃO DE BEM-ESTAR NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

Jonathas de Melo Cristovão Silva, Monica Yukie Kuwahara, Vladimir Fernandes Maciel

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a eficiência dos municípios da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) na geração de bem-estar em 2000. Os procedimentos envolvem três etapas. A primeira é a identificação de indicadores de bem-estar que sejam convergentes com a abordagem das capacitações, condicionando este artigo à escolha de dois indicadores: IDH o Multidimensional Index of Quality of Life (MIQL). A segunda etapa é a de avaliação do desempenho dos municípios, utilizando-se um modelo baseado na aplicação do DEA – Data Envelopment Analysis. Uma análise de regressão múltipla busca as rubricas de gasto público que teriam maior influência no resultado de eficiência medida no modelo DEA. A hipótese inicial não rejeitada é que os gastos públicos do período são não eficientes geração de bem-estar social.

Palavras-chave


eficiência, gastos públicos, qualidade de vida, bem-estar, DEA

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684