UM ESTUDO SOBRE O ENDIVIDAMENTO PÚBLICO NO BRASIL E IMPLICAÇÕES

Mario Jorge Mendonça, Tito Belchior Silva Moreira, Luis Alberto Medrano, George Henrique Cunha

Resumo


Este artigo objetiva revisitar o problema da sustentabilidade do endividamento público brasileiro entre 2002 e 2015. Os principais resultados empíricos mostram que a dívida bruta causa no sentido de Granger a dívida liquida e com base no modelo dinâmico fatorial foi feita previsão da dívida líquida do setor público que alcança 44% do PIB em agosto de 2016. Além disso, no período entre setembro de 2015 a agosto de 2016 foi prevista uma retração de 3,5% do PIB. Os resultados também mostram que as variações das dívidas bruta e líquida afetam negativamente a taxa de crescimento da economia brasileira.

Palavras-chave


Dívida bruta; Dívida líquida; Sustentabilidade; Crescimento econômico, causalidade de Granger; Modelo dinâmico fatorial

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684