A “LEI” DE KALDOR-VERDOORN E O MODELO DE DESENVOLVIMENTO DO POLO INDUSTRIAL DE MANAUS

Renilson Rodrigues da Silva, Marcos Paulo de Oliveira Reis

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo investigar se a chamada “lei” de Kaldor-Verdoorn é aplicável ao Polo industrial de Manaus. Essa “lei” trata da relação entre a demanda agregada da economia e a produtividade. Para efeitos de comparação, foi calculada a produtividade para o Brasil. A forma de cálculo da produtividade seguiu o modelo da contabilidade do crescimento com taxas de variação. Utilizou-se o método de séries temporais, aplicando VAR e Modelo de Correção de Erros. Foram encontradas evidências da aplicação da “lei” de Kaldor-Verdoorn ao polo. Os resultados sugerem que os aumentos na produção, via demanda agregada, impactam positivamente na produtividade total dos fatores, embora a transmissão desses efeitos seja lenta. Assim, há indícios de economias de escala estáticas e dinâmicas no polo, o que possibilita avaliar melhor as críticas históricas das quais o modelo Zona Franca de Manaus sempre foi alvo.

Palavras-chave


Competitividade; Produtividade; Produção; Kaldor-Verdoorn; Polo Industrial de Manaus

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684