O MODELO SUECO – UMA NARRATIVA HISTÓRICA

Sylvio Antonio Kappes

Resumo


Do início ao fim do século XX, a economia sueca passou por diversas transformações. De um país predominantemente agrário, com altos níveis de emigração, a Suécia transforma-se em um dos países industrializados mais desenvolvidos do mundo. Neste artigo, é apresentada uma narrativa histórica desse período. Inicia-se com os primórdios da industrialização, no final do século XIX; passa-se à instauração do consenso entre as organizações trabalhistas e empresariais (LO e SAF) que acabam com os conflitos e greves, tão característicos nas décadas anteriores; aborda-se o chamado Plano Rehn-Meidner, instaurado na década de 1950 e que dura até a década de 1970, quando o relacionamento entre a LO e a SAF volta a ser conflituoso. Nos anos 1980, ocorre uma virada neoliberal e uma desregulamentação do setor financeiro, o que gera a crise do início dos anos 1990. Argumenta-se que o elemento de continuidade entre todos esses períodos é a política de bem-estar social.


Palavras-chave


Suécia; Plano Rehn-Meidner; Estado de Bem-Estar Social; Relações Capital-Trabalho; Desenvolvimento Econômico

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684