OS MUNICÍPIOS BAIANOS ESTÃO ALOCANDO EFICIENTEMENTE SEUS RECURSOS DESTINADOS À EDUCAÇÃO BÁSICA? UMA ANÁLISE SOB A ÓTICA DO MÉTODO DEA

Alessandra Maria Gomes Rodrigues, Marcos Antônio de Brito, Eliane Pinheiro de Sousa

Resumo


A educação é um dos principais fundamentos para o crescimento e desenvolvimento de qualquer unidade administrativa. A região Nordeste, porém, ainda apresenta resultados desfavoráveis quanto à desigualdade educacional. Mesmo o estado da Bahia mostra resultados pífios em nível educacional. Para mitigar esse problema, torna-se importante investigar a alocação dos recursos públicos em educação básica na Bahia. Assim, este estudo objetiva avaliar a eficiência dos gastos públicos da rede de ensino municipal nesse Estado. Para tanto, adotou-se como método a Análise Envoltória de Dados (DEA). Utilizaram-se dados das Finanças do Brasil (FINBRA) e do Censo Escolar, no ano de 2012. Os resultados sinalizam que os municípios baianos podem diminuir aproximadamente 30% seus gastos educacionais, sem reduzir a sua produção educacional. Em nível regional, a mesorregião Centro-Sul Baiano apresentou o melhor desempenho, enquanto o pior resultado foi registrado pela mesorregião do Centro-Norte Baiano.

Palavras-chave


Educação básica; Municípios baianos; Eficiência técnica

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684