REFLEXÕES SOBRE O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SEUS IMPACTOS NAS POPULAÇÕES INDÍGENAS

Walace Rodrigues, Marcela Pereira Lima Teles

Resumo


No último CENSO realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas - IBGE, os dados apresentaram uma população indígena no Brasil de 817.963 pessoas. Desse quantitativo, a região Norte do país abriga a maior parte, sendo 305.873. Em 2004, o Brasil criou o maior programa de transferência de renda do mundo (por número de pessoas atendidas): o Programa Bolsa Família - PBF. Tal programa se destaca pelas estratégias promovidas e objetivos de redução de pobreza e extrema pobreza, viabilizando a inclusão social das famílias em situação de vulnerabilidade econômica, entre as quais os indígenas também são contemplados. Esse artigo tem como objetivo investigar os impactos do PBF para as comunidades indígenas brasileiras e coloca-se, metodologicamente, como uma análise qualitativa de cunho bibliográfico sobre os aspectos que envolvem a relação entre as populações indígenas e o PBF. Observamos uma série de questões que se estabeleceram como obstáculos para permanência dos indígenas no PBF, ocasionando comprometimento nos objetivos finais.


Palavras-chave


Programa bolsa família; Indígenas; Vulnerabilidade

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684