QUAIS OS DESAFIOS DE UMA TEORIA DA FIRMA PARA EXPLICAR A EMPRESA INDUSTRIAL CONTEMPORÂNEA: UMA VISÃO DIACRÔNICA

Victor Emmanuel Feitosa Hortencio

Resumo


O presente texto tem o objetivo de trabalhar metodologicamente a evolução das diferentes concepções da firma ao longo da história recente, reproduzindo o modelo de transformação histórica. Para tal fim, analisou-se as principais correntes que se debruçaram sobre os desdobramentos originados do distanciamento da firma maximizadora, idealizada pela teoria neoclássica tradicional, até chegar no modelo gerencial da firma contemporânea. Observou-se que o atual contexto histórico deu origem a uma nova lógica coorporativa focada na maximização de valor para os acionistas, trazendo consigo os constrangimentos econômicos e sociais presentes na administração distante e sem preocupações com os valores endógenos à firma, essenciais para o crescimento tanto das empresas como da economia como um todo.


Palavras-chave


Transformação histórica; Teorias da firma; MVA; Crescimento econômico

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684