GRAU DE ESPECIALIZAÇÃO E DECOMPOSIÇÃO DO CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS POR INTENSIDADE TECNOLÓGICA

Flávia Angélica Vieira Santos, Dayanne Santos Silva, José Ricardo de Santana, Luiz Carlos de Santana Ribeiro

Resumo


Este artigo analisa o grau de especialização e o desempenho das exportações para o crescimento regional, com ênfase na intensidade tecnológica dos produtos que fazem parte da pauta exportadora dos estados brasileiros entre os anos de 2007 e 2017. Para verificar o perfil dos produtos exportados pelos Estados foram utilizados os métodos analíticos exploratórios quociente locacional e o shift-share, o primeiro permite verificar a especialização das exportações dos estados em relação ao Brasil. De modo complementar o shift-share decompõe o crescimento das exportações estaduais, por intensidade tecnológica para identificar os componentes do crescimento. Os resultados do quociente locacional indicam que um menor número de estados concentra exportação de bens de maior valor agregado quando comparado a produtos de menor intensidade tecnológica. O shift-share, por sua vez, mostra que, no período entre 2007 e 2017, nenhum estado apresentou vantagens comparativas e especializadas em relação a exportação de produtos de alta tecnologia.


Palavras-chave


Propriedade intelectual; Transferência de tecnologia; Balança tecnológica de pagamentos; Exportação

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684