A SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL (SAN) VEM SOFRENDO RESTRIÇÕES PELA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS? UMA ANÁLISE A PARTIR DO MODELO DE ZOCKUN

Rita Inês Paetzhold Pauli, Bruna Tadielo Zajonz, Jéferson Réus da Silva Schulz, Claílton Ataídes de Freitas

Resumo


O presente artigo discute os impactos da produção de biocombustíveis na produção de alimentos e na segurança alimentar e nutricional (SAN) brasileira no período de 1996 até 2016. Para tanto, é promovida uma análise baseada no modelo de Zockun, que avalia os efeitos escala e substituição. Os resultados mostram que a produção de biocombustíveis, especificamente o etanol, não ameaça a produção da cana de açúcar para o consumo e, de forma semelhante, a produção de biodiesel não compromete a produção de óleos vegetais e de gorduras animais. Ao avaliar a relação da cana de açúcar com o etanol, e a da soja com o biodiesel, tem-se que as duas culturas vêm apresentando um efeito escala importante, ou seja, há um aumento significativo nas áreas cultivadas. Conclui-se que há limites no modelo de Zockun para a análise dessa pesquisa, apesar dos resultados permitirem uma indicação geral das mudanças de reconversão produtiva. A segurança alimentar e nutricional, considerando os seus aspectos quantitativos e de diversificação alimentar, qualitativos e de acessibilidade, pode estar sofrendo restrições à luz do arcabouço conceitual da SAN.


Palavras-chave


Biocombustíveis; Segurança Alimentar e Nutricional; Produção de Alimentos; Modelo de Zockun

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684