EFICIÊNCIA TÉCNICA E GESTÃO AMBIENTAL NA AMAZÔNIA LEGAL FRENTE AOS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Helson Gomes de Souza, STALYS FERREIRA ROCHA

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi mensurar os escores de eficiência nos gastos com gestão ambiental dos 9 estados que compõem a Amazônia Legal e mensurar o efeito das possíveis causas dessa (in)eficiência nos escores obtidos. Para tanto, utilizou-se o modelo matemático não paramétrico Data Envelopment Analysis (DEA), e em sequência, a análise de regressão para verificar quais os efeitos são determinantes para os níveis de eficiência com gestão ambiental. Os resultados encontrados demonstraram que o estado de Roraima aparece como o mais eficiente, enquanto os estados do Maranhão e Tocantins apresentam os menores escores de eficiência. Os resultados ainda demonstraram que a extensão territorial e os embargos ambientais contribuem positivamente para os ganhos de eficiência, enquanto a população, a área plantada e a temperatura média possuem uma relação inversa com os níveis de eficiência.

 


Palavras-chave


Eficiência técnica; Gestão ambiental; Amazônia legal; Objetivos do desenvolvimento sustentável

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684