VIVÊNCIAS DE SOFRIMENTO NO TRABALHO DE TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DE INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR

Taiani Corrêa da Costa, Sabrina Guimarães de Vargas, Luciana Flores Battistella, Marcia Zampieri Grohmann

Resumo


Este estudo tem como objetivo comparar os fatores influenciadores do sofrimento do trabalho na percepção dos servidores Técnicos Administrativos em Educação (TAEs), de duas instituições públicas de ensino superior. A pesquisa classifica-se como qualitativa, a coleta de dados se deu por meio de entrevista semiestruturada baseada na dimensão sofrimento no trabalho da escala de Indicadores de Prazer-sofrimento no Trabalho, e contou com a participação de 8 TAES. Os resultados apontam que, na instituição “A”, a maior parte dos entrevistados não se sentem reconhecidos pela gestão, mas sentem-se reconhecidos pelos colegas ou alunos da instituição. Na instituição “B”, observa-se uma avaliação positiva, entretanto, identifica-se em alguns relatos possíveis problemas referentes à comunicação, a falta de motivação, a falta de escuta por parte da gestão e nas relações interpessoais.

DOI: 10.53706/gep.v.22.7027

 


Palavras-chave


Esgotamento; Reconhecimento; Sofrimento no trabalho; Técnicos Administrativos em Educação

Texto completo: PDF

Todo conteúdo da revista está sob a licença 

Gestão & Planejamento. ISSN impresso 1516-9103 - ISSN eletrônico 2178-8030