ESTRUTURA E DINÂMICA DO FLUXO COMERCIAL BRASILEIRO DE BENS DE CAPITAL NO PERÍODO 1989-2016

Anselmo Carvalho de Oliveira

Resumo


O objetivo do artigo é analisar a estrutura e a dinâmica do fluxo do comércio brasileiro de bens de capital entre 1989 e 2016. O conhecimento do comércio do setor permite construir subsídios para o Governo e o setor privado arquitetarem estratégias e direcionarem recursos para aumentar a inserção do Brasil no mercado mundial. Os dados foram extraídos do Word Bank Data e do Word Integrated Trade Solution (WITS). Para a análise, utilizou-se de indicadores estruturais, que refletem o peso e a composição da pauta comercial; e indicadores dinâmicos, que mensuram as vantagens comparativas do país. Os resultados mostram que os bens de capital possuem grande peso na pauta comercial nacional. O montante importado aumentou significativamente no período, e as exportações aumentaram, mas com taxas menores, acentuando os déficits estruturais no saldo comercial do setor. A análise dos índices de vantagens comparativas de Lafay e Vollrath indica que as desvantagens apresentadas pelo Brasil no setor de bens de capital se aprofundaram com a abertura comercial, intensificando-se a partir de 2003.


Palavras-chave


Comércio Internacional; Bens de Capital; Vantagens Comparativas; Brasil

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

INDEXAÇÃ0:

DOAJ

Associada

Todo conteúdo da revista está sob a licença 
RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684